All posts by Priscilla Sousa

hanseniase

HANSENÍASE TEM CURA

No último domingo do mês de janeiro, dia 25, comemorou-se o “Dia Mundial de Combate à Hanseníase”, instituído pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Além do objetivo de reafirmar o compromisso de luta contra a doença nos países endêmicos e orientar a população sobre a doença, acho importante trazer à tona esse tema (independente da data da comemoração) por ainda ser considerado um problema de saúde coletiva no país.

A hanseníase é uma doença crônica, infectocontagiosa, cujo principal agente etiológico é o  Mycobacterium leprae. Esse bacilo tem a capacidade de infectar grande número de indivíduos, no en­tanto poucos adoecem. A doença atinge pele e nervos periféricos podendo levar a sérias incapacidades físicas. É transmitida principalmente pelas vias respiratórias superiores de pacientes multibacilares não tratados. Apresenta-se no corpo principalmente por manchas esbranquiçadas, avermelhadas ou amarronzadas em qualquer parte do corpo, área de pele seca, com falta de suor e com perda ou ausência de sensibilidade no local, dentre outros sinais e sintomas.

É conhecida desde os tempos bíblicos como lepra. A hanseníase tem tratamento e cura. Desde a década de 1940 iniciaram-se drogas para seu controle e a partir da década de 1950 a terapêutica é realizada em nível ambulatorial. O tratamento é gratuito, feito somente nos serviços autorizados pelo Sistema Único de Saúde – SUS. A depender da forma da doença, o tratamento medicamentoso varia de seis meses a um ano.

Mesmo tendo cura e percebendo a tendência da detecção de casos novos de hanseníase decrescente no país, notamos ainda uma alta detecção nos estados das regiões Norte, Centro-Oeste e Nordeste, quando comparados aos estados das regiões Sul e Sudeste.

Sem título

                 FONTE:  SINAN/SVS-MS

Ao avaliar a série histórica dos casos de Hanseníase 2001-2012 na Bahia, considerando os parâmetros inseridos na Programação de Ações Prioritárias de Vigilância em Saúde – PAVS, percebi alguns dados e indicadores importantes para análise da situação da hanseníase no nosso estado (veja no quadro 1).

QUADRO 1. INDICADORES EPIDEMIOLÓGICOS E OPERACIONAIS DE HANSENÍASE, BAHIA, 2001 A 2012
QUADRO 1
FONTE:  SINAN/SVS-MS

É necessário saber que a redução de casos em menores de 15 anos é prioridade do Programa Nacional de Controle da Hanseníase, sendo o indicador da hanseníase no PAC – Mais Saúde. A detecção de casos nessa faixa etária tem relação com doença recente e focos de transmissão ativos e seu acompanhamento epidemiológico é relevante para o controle da hanseníase (Brasil, 2008).

O coeficiente de detecção em < 15 anos na Bahia nos anos de 2001 a 2012 variou de 4,71 a 8,06 no período, considerado “muito alto”.  O coeficiente de detecção na população geral variou de 17,04 (2001) a 29,32 (2004) considerado “muito alto” e em 2012 o coeficiente encontra-se em 17,94, valor considerado “alto”.  O percentual de avaliados quanto ao grau de incapacidade física (GIF) no diagnóstico foi 87,3% para o período, considerado “regular”. O GIF 2, importante indicador de detecção precoce, oscilou entre 3,1% e 8,5%, apresentando classificação de “baixa” para “média” no período, segundo parâmetros.

A proporção de contatos examinados oscila entre 69,7% em 2001 e 31,8% em 2006, mantendo-se atualmente com classificação “regular”. O percentual de cura nas coortes variou entre 60,% em 2003 e 82,9% em 2012, também classificada como “regular”. Vale salientar que o resultado desse indicador é fortemente influenciado por fatores relacionados à atualização do acompanhamento do paciente no SINAN.

PARÂMETROS PAVS

PARÂMETROS

Viram que os dados de nosso Estado não estão nada satisfatórios? Percebem o quanto avançamos desde a Antiguidade (nas citações da Bíblia ainda não tínhamos a cura, salvo a intervenção de milagres), e o quanto ainda precisamos progredir no controle e erradicação de uma doença que tem prevenção, tratamento e cura?

Lembro-me de um dado período quando trabalhava em uma Equipe de Saúde da Família ao analisarmos  os indicadores, observamos que a área era endêmica naquele município. Na tentativa de minimizar o problema e descentralizar o serviço de Hanseníase no município, iniciamos junto com o Centro de Referência o treinamento da equipe e sensibilização sobre o tema nas escolas e nas reuniões na comunidade (Associações, Conselho Local). Após esse ciclo, agendamos um “Dia D” com a presença de todos os profissionais da equipe da ESF, médicos dermatologistas da cidade, a equipe do Centro de Referência e a equipe do laboratório para coleta de linfa. Realizamos consultas médica e de enfermagem para detecção de casos novos e avaliação dos contatos de casos já em tratamento. Saímos daquele dia com 10 casos novos diagnosticados, sendo que 2 casos eram  contatos de casos já em tratamento e os dois tinham menos de 15 anos.

Entendo o fato de se escolher um dia para lembrar a hanseníase como uma forma de mobilizar o compromisso político e social para aumentar a atenção na área de prevenção, educação e controle da doença, tanto negligenciada no nosso cotidiano.

Como anda a situação da hanseníase no seu município, no seu local de trabalho? Seu olhar é atento? Você tem experiências exitosas para nos contar?

 

Medo-de-rato

RATOS E OS SERVIÇOS DE SAÚDE

A Leptospirose é uma doença infecciosa febril de início abrupto, que pode variar desde um processo não aparente até formas graves. Trata-se de uma zoonose de grande importância de saúde pública, social e econômica. Sua ocorrência está relacionada às precárias condições de infraestrutura sanitária e alta infestação de roedores infectados. As inundações propiciam a disseminação e a persistência do agente causal no ambiente, facilitando a ocorrência de surtos. A infecção humana resulta da exposição direta ou indireta à urina de animais infectados (mais frequentemente ratos).…

Read More »

201306141107000.agua-contaminada

FILTROS SOCIAIS: DISCUTINDO A COMPLEXIDADE NA SAÚDE

 Dia desses estava conversando com colegas de trabalho e em um dado momento surgiu a fala, para mim a pérola do dia: “- …Trabalhamos no setor de média e alta complexidade, utilizamos mais tecnologia, gastamos mais dinheiro nos procedimentos, somos especialistas e precisamos de mais investimento do que qualquer outro setor, não é à toa que somos média e alta complexidade”. Lembrei-me de certa vez em que eu e a equipe de saúde da família que atuava, atendemos uma criança de 10 anos em uso…

Read More »

hjkjov1at0oofcqbc6lq

DICA DO DIA: PENSE SUS

Algumas pessoas ficam em sites de busca à procura de informações, por vezes incorretas, sobre o Sistema Único de Saúde (SUS). Outras desejam aprofundar uma leitura científica sobre o tema. Várias postam em redes sociais conteúdos infundados, críticas destrutivas que servem somente para desconstruir e descaracterizar o Sistema. Para você, a dica do dia é o site: PenseSUS – A reflexão fortalece essa conquista.  Lançado no mês de maio deste ano, o portal é uma iniciativa da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), desenvolvido pelo Centro de Tecnologia…

Read More »

idosos

Envelhecimento bem sucedido: utopia ou realidade possível?

Desde a semana passada amigos me marcam ou encaminham vídeos de idosos dançando, felizes, mesmo com suas limitações. Os posts vêm acompanhados de comentários como: “Veja que velhinho bonitinho”, “Veja ai Priscilla como eles são espertos! rs” ou “Que velhinha ousada! rs”. Lembro-me também de várias conversas com muitos desses mesmos amigos dizendo: “Já estou velho para fazer essas coisas…” ou “Acho que não consigo mais fazer isso” mais ainda “Tudo em mim dói, acho que é a idade”. Diversos estudos nacionais comprovam e o…

Read More »

6009_Girl-with-a-green-cup-of-hot-tea-good-morning-sun

Privilégio de poucos: o meu olhar sobre o meio ambiente

O Dia Mundial do Meio Ambiente me fez lembrar que amanheço todos os dias saudada pela natureza: acordo com a janela de frente para o mar, faço atividade física com o sol nascendo e com os pés na areia, durmo sem ar condicionado pois a brisa do litoral já é suficiente. As inúmeras maravilhas que o universo pode nos proporcionar nem sempre enxergamos, tampouco sabemos o valor que têm quiçá nosso papel para preservá-las. Não sou pesquisadora da área, nem conheço as lacunas do conhecimento…

Read More »

mestrado

10 lições de um Mestre

   Foto: Google O blog Penso Saúde tem o orgulho de apresentar o mais novo Mestre da equipe: Alexandro Gesner, Mestre em Enfermagem pela Universidade Estadual de Feira de Santana. E para não passar em branco, eu como caloura do mestrado, aproveito a oportunidade para saber um pouco mais de sua trajetória acadêmica: PRISCILLA: Como se sente agora com o título de Mestre? Menos ingênuo, mais crítico, mais curioso, com mais dúvidas e ainda mais responsabilidades (risos). Sinto que os vinte e quatro meses de…

Read More »

capa4

Penso Saúde no 1º informativo do COREN-BA

No mês de setembro de 2013, participei do 1º Fórum de Discussão nas Macrorregiões – Processos Éticos realizado pelo Conselho Regional de Enfermagem da Bahia (COREN-BA), na subseção de Itabuna. Lá conheci a assessoria de comunicação do órgão, que na oportunidade se interessou pelo blog PENSO SAÚDE e pela iniciativa da equipe de discutir temas sobre a saúde e a enfermagem. Meses após o contato, recebemos o convite para ser entrevistados e ter a divulgação no Espaço do Leitor do 1º informativo do ano de 2014. Aproveitamos…

Read More »

foto: google

Mas afinal, por onde anda o cuidado?

foto: google            Esse fim de semana recebi a visita de meu tio Antônio Pereira, que sempre me é agradável (pela presença simplesmente e pela possibilidade de repensar sobre diversos temas da humanidade a cada novo encontro). Em um dado momento da conversa, comentamos sobre o caos que estamos vivendo no dia a dia: na economia, nas relações um com o outro, na saúde…                           Dentre tantos casos, eu contei uma situação que vivenciei:…

Read More »

Image

Perder tempo com assistência humanizada pra quê?

Nessa semana de ócio produtivo de festividades juninas, em meio a recordações e necessidade de discussão, encontro um texto de uma amiga datado de mais ou menos 10 anos e escrito enquanto ainda éramos acadêmicos de enfermagem no auge da nossa necessidade de formação qualificada, de desejo de mudança, de luta pela assistência humanizada. Reduzo-me nesse momento a simplesmente apresentar o texto que se segue abaixo. Boa reflexão a todos! ——– Leito 13, portador de câncer de pulmão, com feridas nas pernas, febril, mucosa oral…

Read More »

VELHINHA DO BLOG

Cenas do cotidiano (03): Grávida, eu?

Certo dia fui solicitada por dona Esperança para ajudá-la a resolver sua situação de saúde. Após biópsia de nódulo de tireóide veio a fatídica notícia de Câncer. Consulta com oncologista e exames de laboratório realizados, uma lista de exames especializados para estadiamento do tumor em mãos. Tudo agendado (com a demora de sempre mesmo com a prioridade para o agendamento) chega o grande dia do último exame a ser feito: a Cintilografia Óssea. Esse exame pode avaliar, de uma única vez, todo o sistema esquelético.…

Read More »

javaversion1

Social Widgets powered by AB-WebLog.com.