All posts by Alexandro Gesner

corte-2

“A parte sem o todo não é parte”

– Mas o que está limitado é o global, não o que é específico para a saúde ou para a educação. Para a saúde, a verba vai até aumentar! – diziam os defensores do governo, num país bem distante daqui. Rute recebe R$ 5.000,00 por mês. Isso é o global. Com isso ela tem que comprar comida, roupa, medicamentos, exames, pagar os serviços, aluguel, escola dos meninos, etc. Rute sabe que tudo está aumentando, mas o patrão avisou: Sem aumento por 20 anos. R$ 5.000,00 e…

Read More »

susp

Portaria 958 não terá aplicação imediata, afirma Ministro

Em aviso ao presidente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde, no último dia 24 de maio, o Ministro da Saúde em exercício, Antônio Nardi, assegura que as Portarias 958 e 959, de 10 de maio de 2016, não terão aplicação imediata. Leia aqui o aviso na íntegra. Imagem: morguefile.com Atualização: 09 de junho de 2016: Ministério da Saúde torna insubsistentes as Portarias 958 e 959 de 2016 – Portaria 1.132, de 09 de junho de 2016.

Read More »

Créditos: morguefile.com

Portaria 958 de 2016: Saúde da Família sem ACS

Publicada no último dia 11 de maio, a Portaria Ministerial 958 alterou o anexo da Portaria 2.488 de 2011, a Política Nacional da Atenção Básica, e ampliou as possibilidades de composição das Equipes de Atenção Básica. Com esta alteração, as novas Equipes de Saúde da Família não terão necessariamente a presença de Agentes Comunitários de Saúde (ACS). Esses profissionais, que faziam parte da chamada equipe mínima (ao lado da enfermeira, do médico e do técnico/auxiliar de Enfermagem), agora surgem como uma mera possibilidade. Vejam como…

Read More »

acs

ACS: O fim da profissão?

No Brasil, segundo dados do Ministério da Saúde, em fevereiro de 2016 havia 266.269 ACS implantados, ou seja, devidamente registrados no Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES), atuando em equipes completas e cadastradas pelas Secretarias Municipais da Saúde. Este cadastro é necessário para que os Fundos Municipais de Saúde possam receber do Ministério um incentivo financeiro destinado aos investimentos e gastos referentes às ações executadas pelos Agentes Comunitários de Saúde. Assim como outros incentivos federais, o valor não cobre toda a necessidade: A manutenção das…

Read More »

Créditos: morguefile.com

É Dia da Saúde. E daí?

07 de abril. Todo ano a OMS convoca instituições e pessoas para comemorarem o Dia Mundial da Saúde elegendo um tema que merece ser lembrado e sobre o qual precisamos refletir. Em 2016, a bandeira é o diabetes, que mata muito no mundo todo. Em 2014 foram 4,9 milhões de mortes causadas pela doença. Com o aumento da prevalência dos fatores de risco, estima-se que em 2035 haverá 592 milhões de pessoas acometidas. Provavelmente você tem ou conhece alguém que vive com diabetes. Reconhecemos a…

Read More »

aedes3

A vitória do Aedes

Foto: James Gathany/CDC O Ministro da Saúde, Marcelo Castro, foi criticado novamente por causa de suas declarações. Agora, a polêmica surgiu por ter afirmado que nós estamos “perdendo feio” no combate contra o Aedes aegypti. Mas, desta vez (repito: desta vez), será que ele está errado? Se considerarmos os números de 2015, quando mais de um milhão e meio de pessoas adoeceram por dengue, o impacto que a febre do Chikungunya causou nos serviços de saúde de todo o país e a atenção que o…

Read More »

Crédito: morguefile.com

Lar para quem?

Uma das coisas que aprecio quando uso ônibus urbano é a possibilidade de observar através da janela um mundo que normalmente não perceberia, se estivesse preocupado com a direção do carro. Situações que causam surpresa, alegria, tristeza… Por vezes, cenários que o cotidiano insiste em camuflar, mas continuam por aí: hostis, improváveis ou fabulosos. Numa dessas idas ao trabalho, com sono demais para ler o que levava na mochila, passei a “viajar durante a viagem”, sondando a infinidade de combinações que o universo monta com…

Read More »

Crédito: morguefile.com

Quanto vale a vida de $eu filho? (Parte 1 de 2)

Essa pergunta causa desconforto mesmo para quem ainda não é pai ou mãe. Remete às discussões filosóficas sobre a (im)possibilidade de precificarmos a vida humana mas é cheia de significado até para quem não sabe ler. Ao mesmo tempo em que concordamos que não se pode medir esse valor em moeda corrente, sabemos que há uma série de gastos e investimentos relacionados à manutenção da vida de um filho; Roupas, alimentação, educação, lazer, podem ser citados como itens que compõem o pacote, mas há uma…

Read More »

Créditos: morguefile.com

Profissionalismo? Só quando convém.

Fala-se muito em profissionalismo, perfis adequados para cada área de atuação e necessidade de garantir direitos aos trabalhadores para que o exercício profissional seja realizado satisfatoriamente. Discute-se sobre a (ir)responsabilidade de patrões e gestores relacionada ao subdimensionamento de equipes e à escassez de recursos em diversos aspectos, elementos que certamente prejudicam o alcance dos resultados esperados, e por vezes exigidos. Diante das cobranças que variam de níveis toleráveis ao assédio moral, trabalhadores pontuam todas as dificuldades encontradas no cotidiano do emprego para explicar o desempenho…

Read More »

Crédito: morguefile.com

Responsabilidade de quem?

Reivindicar, protestar, bradar: Verbos e ações necessários ao pleno exercício da cidadania. Numa comunidade em que a diversidade de interesses é a tônica do cotidiano, a democracia dá espaço para gritos e bandeiras de todos os tipos. Dentre eles, quais merecem atenção? Quantos são sensatos e quantos geram ondas de vergonha alheia? Que ideias prontas estão à disposição nos cardápios da grande mídia para a massa que se confunde e, às vezes, não é capaz de verbalizar numa simples frase que objetivo tem em mente?…

Read More »

Crédito: morguefile.com

Carnaval, cápsula e violência

É carnaval, tudo é festa e os problemas de repente “desapareceram”. Na TV, nas ruas, nos copos e corpos tudo está colorido, afinal, é hora de festejar. No País do Carnaval e das mulheres fáceis, como somos vistos lá fora, tudo está preparado para que gringos e nativos se esbaldem aproveitando cada palmo e cada gota de nossa cultura. Será? Será que o máximo a fazer é repetir, ano após ano, a mesma receita que reforça o estereótipo da mulher brasileira como objeto e do…

Read More »

Crédito: morguefile.com

As DIRES e as dúvidas

Uma turbulência adicional movimenta o início do ano nas arenas da saúde baiana. Encerradas as festas e os votos de Feliz Ano Novo, a decisão de extinguir as Diretorias Regionais de Saúde (DIRES) pôde ser estudada com mais cuidado e os debates derivados das dúvidas são inevitáveis. Mas por que toda essa discussão depois do ato sacramentado, depois de uma lei aprovada pela Assembleia Legislativa, por aqueles que deveriam ponderar e escolher com base nos interesses coletivos, representando a vontade do povo? Simplesmente porque a…

Read More »

Crédito: morguefile.com

O Natal das crianças mortas

Comoção nacional. Manchetes estampam novamente os dramas de famílias que perderam crianças de forma trágica. Esquecidas em automóveis, às vezes pelos próprios pais, essas crianças asfixiadas relembram à sociedade que o ritmo de vida que escolhemos há muito tempo dá sinais de falência. Em meio a tantos compromissos, rotinas e imprevistos, a mente falha, o corpo cansa, o lapso acontece e a desgraça mais uma vez risca as páginas da história. Não tardam as manifestações conflituosas de apoio ou acusação dos possíveis culpados, numa arena…

Read More »

crian

Agulhas e metas

Mais uma campanha de vacinação se aproxima do final. De 08 a 28 de novembro, equipes de saúde de todo o país permanecem envolvidos (ou pelo menos deveriam) na missão de manter o sarampo e a poliomielite longe de nossa gente. Nas reuniões, conversas, redes virtuais e agora também no frenesi dos smartphones, é possível compreender que as campanhas pontuais são as heranças mais presentes de um sistema de saúde fragmentado e ainda se fazem necessárias. Em detrimento da ampliação do número de pontos de…

Read More »

Crédito: morguefile.com

Salvar mulheres ou limitar o nascimento de pobres?

Em tempos de discursos partidários inflamados e inconsistentes, agressões, denúncias e mentiras explodem em ambos os lados que disputam a presidência do país. Se o que foi dito desagradou, é preciso desdizer rápido, sem nenhum pudor ou receio. Se a negação do que foi dito causará problema ainda maior, muda-se a roupagem para escamotear a fonte do incômodo ou do questionamento. De repente, o emaranhado é tão caótico que não sabemos mais o que era, pra que servia e a que se destinava determinada ideia.…

Read More »

Social Widgets powered by AB-WebLog.com.